quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Figueira-de-Jardim

  Estas são fotos tiradas por mim mesmo em maio de 2013, no litoral Catarinese.  Achei bem curiosa a planta... parece fazer parte de uma floresta "élfica"  fantasiosa. Guardei as fotos e só agora pesquisei a respeito. Sabia se tratar de um figueira,  mas não sabia nada mais. Aqui aproveito pra compartilhar o conhecimento.  Saudações!

Descrição

Na figueira-de-jardim os frutos são semelhantes aos figos comuns, mas são mais duros e achatados. Eles despontam o ano todo nos principais ramos e também direto do tronco, desde a base da árvore até os galhos mais altos. Possuem polpa interna gelatinosa e comestível, muito apreciada pelos povos asiáticos – podem ser consumidos tanto crus quanto secos ou cozidos.

Rústica, a figueira-de-jardim se adapta com facilidade ao clima brasileiro e não exige muita manutenção. Prefere solos profundos e enriquecidos com matéria orgânica, com boa drenagem para que não acumulem água nas raízes. Seus frutos são muito procurados por pássaros e morcegos, que ajudam a dispersar suas sementes.

FICHA TÉCNICA

Nome popular: figueira-de-jardim
Outros nomes figo-ornamental, figueira-vermelha
Categoria: frutíferas
Família: Moraceae
Gênero: Ficus
Espécie: Ficus auriculata
Origem: Índia, Vietnã e Tailândia
Tamanho: de 6 a 9 m

Fonte: http://www.minhasplantas.com.br/plantas/figueira-de-jardim





segunda-feira, 17 de março de 2014

Acampamento na Fazenda Pico Paraná

Olá, amigos, seguidores e itinerantes...

     No feriado da independência do ano passado (2013), eu, acompanhado de meus 2 irmãos, fomos até a Fazenda Pico Paraná, localizada na região metropolitana aqui de Curitiba, no município de Campina Grande do Sul - PR. Fizemos um acampamento de um dia para o outro, onde pudemos apreciar a beleza da natureza local e percorrer algumas trilhas. Eu não cheguei a percorrer nenhuma das 2 trilhas  por completo, respeitando as minhas condições físicas e de saúde da coluna.... rsrsrs... é, seria cômico se não fosse doloroso. Mas fato é que foi bem legal. A noite foi  até boa, sem frio e deu até pra dormir bem, apesar do pouco equipamento, acordando lá por volta das 8:30h. Isso é bom, pois normalmente se acorda cedinho demais por não dormir direito, mas foi uma boa noite. Fui com minha Nautika Falcon 3. O local é muito frequentado por montanhistas e trilheiros. Fomos com o mínimo de equipamentos, visando um camping  um pouquinho mais selvagem... tipo só de mochilas. O local é bem bonito, mas não consideraria um camping estruturado, já que a única infraestrutura é a casinha sede, que conta com um banheirinho para os usuários, o que dá um congestionamento danado quando em épocas muito frequentadas,... e conta ainda com bebidas e um delicioso pastel frito na hora. A receptividade é ótima. Não há pontos de energia elétrica na área onde se montam as barracas.
  Segue o vídeo de meu canal, onde se pode ver imagens do acampamento.

Abraços! Saudações campistas!


sexta-feira, 12 de abril de 2013

Kits para acampamentos.

Olá meus amigos, estou deixando neste post o link de um vídeo meu, onde mostro alguns kits para se levar na mochila no caso de acampamentos solo, com pouca estrutura onde temos de reduzir bem os equipamentos a se levar, ou em caminhadas, bushcraft, ou até mesmo num camping mais estruturado.
O vídeo explica o resto.
Abraços!


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Acampada em Guaratuba-PR

Olá! Então veio mais uma acampada, conforme anunciava no post anterior. O destino seria o camping municipal de Guaratuba. Saímos, eu e meu filhote na sexta (16/11) de manhazinha...6:30h, minha esposa nos encontraria lá no dia seguinte, sábado, após o trabalho. E também no sábado pela manhã chegariam meus irmãos e cunhada. Na sexta, estava um dia nublado e no litoral a previsão era de chuva, sendo que no sábado e domingo sol. Beleza, desta vez não me importava da chuva... estava disposto a passar por ela.

Na estrada, a caminho... nublado.

Chegando em Guaratuba-PR, a chuva caía e fomos em direção ao camping municipal. Ao chegar, que grande decepção, tudo largado e abandonado, grama alta, portaria deserta, apenas umas 2 barracas sozinhas armadas embaixo de uma área com mesas para refeições junto aos banheiros. Aquilo estava totalmente abandonado, deprimente e sem segurança nenhuma. Fiquei sabendo depois, que está funcionando apenas na temporada.


Estado da portaria do camping


 Mas como não conseguia contato nenhum com o camping municipal antes de viajar, já havia preparado um plano B, que foi o camping da Associação da Vila Militar, que é aberto ao público. O preço na ocasião foi de R$16,00 por pessoa por pernoite. Crianças até 10 anos não pagam. Lá sim, um local organizado, estruturado, bem cuidado e limpo, onde você fica bem à vontade. Os responsáveis são D. Odete e Sr. Suel, muito gentis e atenciosos.
Ao entrarmos, a chuva tinha dado uma trégua, mas até escolher o local para armar acampamento, veio ela de novo, a chuva, e esperamos ate que passasse para armar a barraca.

Estrutura muito boa, com energia elétrica (vários pontos), pia, bancada e tanques.



Bela área. À direita um campo de futebol suíço.

Ao fundo, entrada (portaria) do camping AVM.

Local escolhido para armar acampamento. Só aguardando parar a chuva.



Trégua na chuva... embora correr montar barraca.

Árvore infestada de bromélias.

Pronto... barraca armada.

Depois de armada, mais chuva, e forte... e nós já estávamos com fome e ficamos na cobertura do lavatório (nossa cozinha) preparando nosso almoço.






Risoto com batatinha palha e tomates cereja.

Seguem algumas fotos do camping:



Moradora de um dos buracos da tomada: uma aranhazinha papa-moscas.

Parquinho, que no primeiro dia chuvoso estava um lodo.


Ala do banheiro/vestiário masculino.




Dois excelentes quiosques com 4 churrasqueiras cada, com mesa, bancos e pia para cada churrasqueira. Muito bom e limpo.

Ao entardecer, as nuvens já estavam saindo, o tempo firmando devagarinho e o sol se esforçando para permanecer.


Um pouco da natureza do camping.

Quero-quero no ninho... estava difícil passar por ali, até mesmo de carro, que era cercado e enfrentado pelos quero-queros!


Pegando uma prainha, é claro...




Cena ruim... uma tartaruga morta...


Fim da tarde... interior de nossa casa temporária. O ventilador (imprescindível) acabou sendo ligado somente por uma meia horinha, pois estava fresquinho à noite, mesmo com a barraca toda fechada. A temperatura no interior da barraca ficou entre 22°C (à noite) e 20°C (pela manhã). Foi assim nas duas noites. Agradáveis para se dormir.




Café da manhã... reforçado...




Na foto abaixo, pode-se ver a lona q estendi sobre a barraca, com medo de uma chuvada á noite... choveu um pouco realmente, mas não muito. No sábado e domingo, inclusive na noite, não houve mais chuva, apenas vento.
Pode-se ver que o acampamento aumentou, com a chegada de mais 2 barracas d meus irmãos.



E o almoço do sábado, após os manos armarem as 2 barracas. Repeti o risoto, um pouco mais encorpado de ingredientes e com carne seca e linguiça defumada.


 É isso aí... uma bela acampada, onde aconteceu ainda 2 churrascos, sem fotos para postar, que ficaram na câmera de meus irmãos... . Além da curtição na praia que o diga meu filhote, que adora brincar na areia e curtir o mar.





Até o próximo post e próxima acampada.

Saudações campistas.


terça-feira, 6 de novembro de 2012

Parece que lá vem uma...

Pois é... lá vem uma uma acampada!!!
Como estou de férias, não posso perder a oportunidade! É a chance de acampar, apesar de que minha esposa não está de férias, mas vamos dar um jeitinho. Pretendo sair numa sexta-feira de manhã, somente eu e meu companheiro de camping, meu filhote de 4 anos. No sábado devem se juntar a nós, meu irmãos e cunhada, também companheiros de acampadas e também no sábado à tarde minha querida esposa, esta, minha companheira de acampadas e de vida, hehe.
O destino, já que tá um calor danado e não dá pra escapar, será o camping municipal de Guaratuba-PR, já que é praia. Vamos conhecer lá o camping, que já ouvi falar, mas nunca fui.

Saudações campistas!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Tralhas de acampamento: alguns utensílios de cozinha.

Ao ir acampar, cada um tem seus métodos e particularidades, principalmente no que diz respeito às tralhas, ou melhor dizendo, acessórios, apetrechos e equipamentos.
Citando alguns dos apetrechos utilizados, vou mostrar alguns que utilizo em minhas acampadas, e assim posso estar passando dicas para alguns, ou posso receber outras dicas e novidades nos comentários de quem ler aqui.

Vamos citar os utensílios de cozinha...


Os pratos que utilizo são ou de plástico, pois assim são leves e inquebráveis, ou os de metal, que são mais higiênicos, igualmente leves e inquebráveis, porém isolam menos a perda de calor dos alimentos. Os pratos descartáveis, são mais práticos, porém geram volume de lixo e em acampadas mais longas saem caros. Os de papelão até podem servir de combustível numa fogueira após utilizados, mas os de plástico, vão gerar um volume de lixo reciclável.

Os copos, assim como os pratos, devem ser leves e inquebráveis. Os de metal são os preferidos, pois os de plástico são piores de lavar e higienizar, principalmente no caso de gordura (como os pratos) e guardam gosto e odor. O problema mais uma vez está no isolamento, pois se vc colocar um café quente no metal, logo esfria, além de pelar os dedos... e o contrário também ocorre, se colocar um refrigerante geladinho num copo de metal e demorar a tomar num dia quente, logo esquenta.



 

Os talheres que sempre levo são aqueles surradinhos e velhinhos que não usamos mais em casa, assim, não tem problema estragar, queimar ou  perder. Coloco-os num estojo plástico onde ficam acondicionados sem perfurar nada na bagagem e se mantêm limpos. No caso de mochileiros ou praticantes de bushcraft, a segunda foto mostra uma opção mais versátil, que são os talheres portáteis dobráveis (um dos modelos existentes).





Os talheres de cozinhar podem se resumir a uma colher e uma concha, ou somente a concha. No caso de querer reduzir e simplificar as tralhas, leve somente a concha tipo aquela, num ângulo mais aberto, pois servirá tanto para alimentos sólidos quanto para alimentos líquidos como caldos e sopas. A colher de madeira é boa por ser leve e boa para mexer nas panelas. Não se esqueça de levar uma tábua, pode ser pequena e leve como esta de plástico. Na minha opinião faz uma bruta falta. Leve uns panos de prato também. A faca para cozinha é aquela de sua preferência ou até mesmo aquela de acampamento que você leva na cintura. Eu sempre tô com a minha na cintura. Um dia mostro elas num post.


Procuro sempre levar uma panela grande, onde se pode preparar um prato único para 3 a 5 pessoas, como o essencial e pratico risoto ou carreteiro. E ainda  uma frigideira para carnes, ovos e outras coisas. Alí na foto aparecem duas "baciazinhas". São as duas metades da embalagem de lata de queijo do reino que improvisei, são excelentes como bacias, pratos, panelas e inclusive usei para cozinhar direto no braseiro (fiz pinhão no ocasião). As panelinhas são surradinhas tbm... pois é acampamento né... situações mais rústicas às vezes exigem utensílios mais rústicos.



Interessante tbm levar um fervedor para água, para aquele cafezinho, chazinho ou o que seja. A térmica é opcional, mas interessante no frio, para manter o líquido quentinho nos dias frios, isso inclusive economiza gás, quando se está usando os cartuchos caros.
DICA: utilize chaleiras, bules e fervedores de material fino e tampe, pois assim ferve mais rápido, gastando menos gás.


E aí está ele, meu xodozinho, meu fogareiro duo ceramik, da Nautika.


Uma dica minha é utilizar estes squeezes descartáveis para levar ingredientes líquidos como óleo, vinagre entre outros que possa utilizar, pois são práticos e vedam bem para transporte em extravasamentos.

Frasquinhos como o de Kinder ovo ou medicamentos, são bem uteis para levar temperos em pó ou sal, principalmente para mochileiros, pois não ocupam espaço, são leves e vedam bem. Imagine sal, pimenta, cominho, salsinha desidratada... cabe uma boa quantidade nestes frascos.


Aproveito este post para mostrar um item muito bom, que é essa cadeira de armar. É pratica e bastante resistente.



E... não faz parte do tema, mas acho bem interessante para elencar as tralhas de acampamento, então deixo a dica também dos travesseiros infláveis. São práticos, não ocupam grande volume vazios como os travesseiros tradicionais e custam em torno de R$6,00 , bem baratos. Existem mais caros e maiores também.



Por este post é isso.

Abraços e saudações campistas.